03
10
2018

Dança contemporânea: estéticas e técnicas variadas

O quê? Dança contemporânea
Quando? Década de 50
Onde? Movimento iniciado nos Estados Unidos
Por quê? Em forma de protesto, para expressar ideia ou emoção

Diferente de estilos como o jazz e o ballet, que possuem princípios de movimentos e metodologias pré-estabelecidos, a dança contemporânea não se limita a uma só técnica ou formato específicos. O artista tem autonomia para criar seus próprios movimentos conforme suas experiências e desejos. A dança contemporânea é recente – se comparada com outras modalidades – nasceu por volta da década de 50 como forma de expressar  sentimento, pensamento e como forma de protesto contra a cultura clássica.

Alguns grupos de artistas – como Merce Cunningham, Yvone Rainer, Steve Paxton e Pina Bausch – buscaram desconstruir o padrão da dança clássica, foi aí que surgiu a dança contemporânea. O bailarino atua livremente e se permite criar, explorando o corpo e ampliando as possibilidades. Os primeiros movimentos surgiram nos Estados Unidos, mas ganharam rapidamente outras regiões. Paralelamente, mas separado do que foi o ‘new dance’ na Inglaterra, há distinções das danças canadense e europeia.

As coreografias são criadas a partir de temas relacionados a questões políticas, sociais, culturais, autobiográficas, entre outras. Não existe uma definição em um só estilo, a dança contemporânea abarca técnicas de corpo variadas, tudo pode ser aceito e levado em conta: os princípios estéticos que norteiam os movimentos surgem com a necessidade do indivíduo de se expressar de forma autêntica.

Se você gosta de explorar amplamente suas possibilidades de movimento, vem dançar com a gente e experimentar esta modalidade que é bastante livre. As aulas são indicadas para todo tipo de pessoa e com qualquer idade. Aproveite que a Garagem está com desconto de 25% na primeira mensalidade para quem efetuar a matrícula durante os meses de setembro e outubro. As aulas são ministradas pela prof. Dani Alves, as segundas e quartas-feiras, às 20h30.

Os benefícios

Segundo a professora Dani, as aulas são estruturadas tanto com exercícios de composição – individual e em grupo – como com técnicas corporais que demandam atenção total no corpo: músculos, ossos, articulações, mente. Assim, as práticas trazem benefícios como percepção do corpo e consciência corporal, tônus muscular, alongamento, equilíbrio, postura, leveza, ampla mobilidade e inteligência corporal.

Além disso, por causa do trabalho de atenção no corpo e pelo fato de ser uma atividade em grupo, é um momento de desligar a mente do trabalho, dos problemas, da rotina, das preocupações.

author: Comunicação